Um poema

Tenho flores das mais variadas no meu jardim,
Entre elas rosas, cravos, crisântemos, jasmim,
Seguir-lhes o exemplo, simples e espontâneas,
Faria de nós pessoas melhores, momentâneas.

A que se seguiria então a assiduidade colectiva,
Fazendo de nosso modo de ser esta nossa vida,
Que se havia de reger pelo gesto mais modesto,
A cada passo dado com firmeza e sem protesto.

E todos reinariam aqui, como senhores absolutos,
Clarividentes, flexíveis, inteligentes, mui resolutos,
E certos de sua gran fluência neste nosso mundo.

Soberba inútil teria seu fim, a omissão lhe seguiria,
Porque a vã mentira subtil a verdade logo suprimia
Para os confins do Universo e tudo seria fecundo…

Jorge Humberto

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s