O processo do Movimento Marina Silva.

Escrevo este relato para colaborar com o registro da experiência do Movimento Marina Silva no percurso de seus 3 anos e 4 meses de existência, trazendo uma descrição de acontecimentos relevantes para seu processo de desenvolvimento.

Não se trata de um relato da minha experiência pessoal (o qual pretendo ainda realizar), mas de uma leitura sobre acontecimentos que caracterizam a experiência coletiva vivenciada. Claro que este olhar, por ser também reflexo da minha experiência pessoal, realça acontecimentos vividos por mim e corre o risco de ignorar aspectos importantes que seriam realçados por outros. Portanto peço àqueles que identificarem faltas ou correções que não hesitem em apontá-las no espaço de comentários.

Mesmo com esta vulnerabilidade, acredito que o texto pode ser valioso como um mapa para relatos pessoais, e subsídio para uma eventual publicação mais completa sobre esta experiência.

Por ser um texto longo, está dividido de acordo com 6 fases, que configuram momentos diferentes do Movimento. A descrição das características de cada fase são também links para o seu respectivo texto.

Fase 1: Semear e aguardar (setembro de 2007 a abril de 2009)
Características: informalidade; baixa organização e anonimato.

Fase 2: Reinício (abril de 2009 a agosto de 2010)
Características: chamado das crianças; novo grupo de jovens ambientalistas; mobilização virtual; objetivo de mobilizar pessoas defender a candidatura de Marina.

Fase 3: PV e Marina aderem à causa (Agosto 2009 a Janeiro 2010)
Características: Redefinição participativa de objetivos e estratégias; rápida expansão; foco no “novo jeito de fazer política”; tentativa de fomentar a autogestão de voluntários.

Fase 4: Pré-campanha (fevereiro a junho de 2010)
Características: aproximações com Marina, equipe da campanha e juventude do PV; composição de um grupo de co-gestão do site; elaboração participative das ideias-força; encontros criativos; novos elementos simbólicos e slogans para a campanha.

Fase 5: Campanha (julho a outubro de 2010)
Características: encontro nacional do Movimento; ações nacionais orientadas; estímulo ao protagonismo individual dos membros; forte difusão das casas de Marina; equipe de membros profissionalizada pela campanha; cooperação e tensão com a equipe de campanha; incentivo à formação de grupos locais; profusão de ações autônomas.

Fase 6: Pós–Campanha
Características: sensação de vitória; participação na decisão de Marina pela posição independente; abertura para avaliação e reflexão de rumos; continuidade das Casas de Marina; sistematização da experiência; quietude.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s