MovMarina Fase 3: PV e Marina aderem à causa (Agosto 2009 a Janeiro 2010)

Características: Redefinição participativa de objetivos e estratégias; rápida expansão; foco no “novo jeito de fazer política”; tentativa de fomentar a autogestão de voluntários.

Em agosto, com o aceite de Marina e sua filiação em setembro, o movimento ganhou maior visibilidade e crescimento. Porém, também precisou redefinir sua identidade, que era pouco clara e muito associada ao PV por quem se associava ao site. Foi então realizada uma ampla discussão sobre nome, identidade, caráter e objetivos, que se encerrou no final de outubro.

Neste amplo diálogo, a palavra “Presidente” foi retirada do nome para não configurar campanha extemporânea, definiu-se o caráter suprapartidário por se entender que no movimento podem participar militantes de diferentes partidos, definiu-se que permaneceria autônomo durante eleições, e priorizou-se a ideia-força de construir coletivamente um novo jeito de se fazer Política na perspectiva de uma transição civilizatória.

A partir das consultas no site e de conversa com membros mais ativos, firmou-se um objetivo: “promover a organização autogestionária de militantes por uma nova civilização, colocando em prática um novo jeito de fazer política e tendo como estratégia central a candidatura de Marina Silva à Presidência da República”.

Enquanto o movimento buscou e encontrou o seu rumo, várias iniciativas emergiam na sociedade – dentro e fora do âmbito do movimento. Encontros e grupos locais, grupos temáticos virtuais, produções de videos, criações gráficas e blogs se espalhavam pela rede. Nesta profusão criativa, duas mensagens ganharam destaque: o desenho de Marina e o slogan “a cara do Brasil”.

Imagens para camisetas e adesivos com estas e outras mensagens foram disponibilizados no site do Movimento para a produção autônoma pelos participantes em gráficas. A adesão foi surpreendente, deflagrando antecipadamente uma campanha completamente independente e autogestionária.

Ainda nesta fase iniciou-se um processo de mudança na gestão do site e coordenação das atividades do Movimento. Lideranças da sociedade passaram a compor um núcleo estratégico, e um chamado geral solicitava aos membros do movimento assumirem compromissos na composição e grupos locais e GTs virtuais autogestionários. Para isso foi criado um banco de voluntários, e tentou-se viabilizar recursos para contratar uma pequena equipe para dar suporte na formação e organização destes grupos autogestionários.

Anúncios

One response to “MovMarina Fase 3: PV e Marina aderem à causa (Agosto 2009 a Janeiro 2010)

  1. Pingback: O processo do Movimento Marina Silva: esboço de um relato | blog do Eduardo Rombauer·

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s